Gravidez

Sétima semana de gravidez

Sétima Semana de Gravidez

A sétima semana de gravidez é uma fase crucial no crescimento e desenvolvimento do feto e também para a futura mamã.

Nesta fase, o embrião transforma-se em feto e começa a desenvolver os órgãos internos, tais como o coração, cérebro e sistema nervoso. Além disso, as extremidades começam-se a formar e as unhas dos dedos das mãos e dos pés começam-se a desenvolver, assim como, a cabeça começa a ficar mais definida, os olhos ficam mais centrados e desenvolve-se a formação das pálpebras, boca, narinas e das orelhas.

A futura mamã também começa a sentir maiores mudanças no seu corpo, a barriga começa a ficar maior e a mulher pode continuar com alguns sintomas, como, enjoos, cansaço, e vontade de urinar com frequência.

Neste artigo, vamos abordar detalhadamente o que ocorre com o corpo da futura mamã e do desenvolvimento do bebé durante a sétima semana de gravidez. Incluindo as alterações no útero, desenvolvimento do bebé e os sinais e sintomas que a gestante poderá sentir nesta fase. Além disso, vamos compartilhar algumas dicas e recomendações para garantir uma gravidez saudável e tranquila.

O que acontece durante a sétima semana de gravidez?

Mudanças no feto

A sétima semana de gravidez é uma fase crucial no desenvolvimento do feto, nesta semana o feto tem quase o dobro do tamanho da semana anterior. Neste estádio, o embrião transforma-se em um feto e começa a desenvolver os órgãos internos, tais como o coração, cérebro e sistema nervoso. Além disso, as extremidades começam a se formar e as unhas dos dedos das mãos e dos pés começam a se desenvolver. O feto também se começa a mexer, embora ainda não possa ser sentido pela mãe.

Outras mudanças notáveis no feto nesta fase incluem a formação da face, com a aparição dos olhos, nariz e orelhas, bem como a formação das pálpebras.

Durante a sétima semana de gravidez, ocorre um crescimento acelerado da cabeça e do cérebro, com a formação de novas células cerebrais e neurónios. No final desta semana, o cérebro do feto já possui três áreas distintas que serão responsáveis pelo raciocínio lógico, memória, aprendizado eficaz e pela coordenação da respiração, dos músculos e dos batimentos cardíacos.

Na sétima semana de gravidez, as mãos e os pés do feto começam-se a formar. As estruturas que se tornarão as mãos e os pés começam a aparecer como protuberâncias nas extremidades do embrião. Essas protuberâncias são chamadas de “bud” ou “germe”, e começam-se a desenvolver em direção às mãos e pés.

Os dedos dos pés e das mãos ainda estão unidos por uma fina membrana e, como tal, ainda não são distintamente visíveis. No entanto, as unhas dos dedos das mãos e dos pés começam-se a desenvolver. Estas estruturas começam a se desenvolver e a se diferenciar, de forma a que os dedos começam a ganhar forma e a serem distintamente visíveis.

Embrião 7 semanas

Tamanho do bebé

tamanho do embrião com 7 semanas de gestação é de 12 a 18 mm, semelhante ao tamanho de um mirtilo. Pesa cerca de 1gr.

Desenvolvimento fetal

Mudanças no corpo da grávida

Na sétima semana de gravidez, o corpo da grávida começa a sofrer mudanças significativas para se adaptar à gestação. Algumas dessas mudanças incluem:

Aumento do tamanho do útero:

O aumento do tamanho do útero é uma das principais mudanças no corpo da grávida na sétima semana de gravidez. Durante esta fase, o útero começa a se expandir para acomodar o crescimento do feto e já começa a ser visível a barriguinha da futura mamã. Isso pode causar desconforto abdominal e cólicas leves, especialmente na parte inferior do abdómen.

Esse desconforto é causado pela pressão exercida pelo útero crescente sobre os músculos e ligamentos do abdómen. Além disso, a compressão dos órgãos internos, como a bexiga, pode causar aumento da frequência urinária.

É importante lembrar que essas cólicas são normais e não devem ser motivo de preocupação. No entanto, se as cólicas forem acompanhadas de sangramento ou dor intensa, é importante procurar orientação médica urgentemente.

A grávida pode aliviar esses desconfortos com algumas medidas simples, como fazer exercícios de alongamento leves, evitar ficar de pé ou sentada por longos períodos de tempo e colocar uma almofada debaixo do abdómen ao dormir. Além disso, é importante seguir uma dieta saudável e evitar o consumo de alimentos gordurosos ou picantes, pois isso pode agravar as cólicas.

Mudanças nos seios:

O aumento do tamanho dos seios é outra mudança que ocorre no corpo da grávida durante a sétima semana de gravidez. Isso acontece devido aos altos níveis de hormonas, especialmente de estrogénio e progesterona, que preparam os seios para a amamentação.

Os seios podem ficar inchados e sensíveis devido ao aumento do fluxo sanguíneo. Isso pode causar desconforto e dor, especialmente nos mamilos. Além disso, os seios podem-se tornar mais escuros devido ao aumento da circulação sanguínea.

A grávida pode aliviar esses desconfortos com algumas medidas simples, como usar sutiãs de amamentação confortáveis, evitar roupas apertadas e banhos quentes, e aplicar cremes hidratantes nos seios.

É importante lembrar que as mudanças nos seios são normais e fazem parte do processo de preparação para a amamentação. No entanto, se a grávida apresentar sinais de infeção, como vermelhidão, dor, inchaço ou secreção, é importante procurar orientação médica.

Mudanças de humor:

Mudanças de humor são comuns na sétima semana de gravidez devido ao aumento dos níveis de estrogénio e progesterona, que podem afetar o equilíbrio químico no cérebro. Isso pode causar sensibilidade emocional e mudanças de humor, como ansiedade, irritabilidade, tristeza e até mesmo depressão.

É importante lembrar que essas mudanças de humor são normais e fazem parte do processo de adaptação do corpo à gravidez. No entanto, se a grávida estiver se sentindo muito ansiosa ou deprimida, é importante procurar orientação médica e/ou psicológica.

Existem algumas medidas que a grávida pode tomar para aliviar esses sintomas, como:

  • Fazer exercícios regularmente
  • Dormir o suficiente
  • Seguir uma dieta saudável e equilibrada
  • Evitar o consumo de cafeína e álcool
  • Praticar técnicas de relaxamento, como ioga ou meditação

É importante lembrar que a grávida não deve se sentir envergonhada ou culpada por sentir-se ansiosa ou deprimida, essas são respostas normais a uma situação tão importante como é a gravidez e é importante procurar ajuda para superar estes sintomas.

Náuseas e vómitos:

Náuseas e vómitos são sintomas comuns na sétima semana de gravidez, especialmente no período da manhã. Isso é causado pelos níveis elevados de estrogénio e progesterona, que podem afetar o equilíbrio químico no cérebro e causar enjoos. Esses sintomas podem ser agravados por outros fatores, como intolerância a certos odores, stresse e cansaço.

É importante lembrar que esses sintomas são normais e geralmente melhoram por volta da 12ª a 14ª semana de gestação. No entanto, se a grávida não consegue se alimentar ou se sentir muito fraca, é importante procurar ajuda médica.

Deixamos aqui algumas dicas que a grávida pode tomar para aliviar esses sintomas:

  • Optar por refeições leves e frequentes ao longo do dia
  • Evite alimentos gordurosos, picantes
  • Beba muita água
  • Evite ficar de estômago vazio
  • Evite o stresse

É importante lembrar que a grávida deve tentar se alimentar o melhor possível durante a gestação para garantir o crescimento saudável do feto e a sua própria saúde. Se as náuseas e os vómitos afetarem a qualidade de vida e impedirem de se alimentar, é importante procurar ajuda médica para garantir que esteja a receber os nutrientes adequados.

Fadiga:

A fadiga é um sintoma comum na sétima semana de gravidez, devido ao aumento dos níveis de progesterona, que podem causar uma maior sonolência. Além disso, o corpo da grávida trabalha mais para sustentar o crescimento do feto, o que pode deixar a grávida mais cansada.

É importante lembrar que esses sintomas são normais e fazem parte do processo de adaptação do corpo à gravidez.

Ficam aqui algumas medidas que podem ajudar a futura mamã a aliviar esses sintomas:

  • Dormir o suficiente
  • Fazer exercícios leves regularmente
  • Seguir uma dieta saudável e equilibrada
  • Evitar o consumo de cafeína e álcool
  • Praticar técnicas de relaxamento, como ioga ou meditação
  • Estabelecer um horário regular de sono e alimentação
  • Priorizar as tarefas importantes e delegar as outras.

É importante lembrar que a grávida deve tentar manter uma rotina saudável e equilibrada durante a gestação, incluindo boa alimentação, exercícios leves e descanso adequado. Se o cansaço for excessivo e afetar a rotina diária, é importante procurar orientação com o seu médico e/ou enfermeiro.

Cuidados a ter na sétima semana de gravidez

A sétima semana de gravidez é fundamental que a futura mamã tenha especial cuidado com a sua saúde e bem-estar, para assegurar o desenvolvimento saudável do bebé. Deixamos algumas dicas e recomendações que podem ser úteis, para futura mamã ter uma gravidez tranquila.

Consultas pré-natais

As consultas pré-natais são uma parte importante dos cuidados durante a gravidez, e é importante começar a marcá-las desde cedo. Durante as consultas, o médico irá monitorizar o desenvolvimento do feto e dar alguns conselhos e orientações para garantir a saúde e bem-estar tanto da mãe quanto do feto.

Na sétima semana de gravidez já é possível ver o bebé na ecografia e ouvir os batimentos cardíacos, que é um dos momentos mais emocionantes para os futuros papás.

Mantenha uma alimentação saudável e equilibrada

Manter uma alimentação saudável é essencial durante a gravidez, especialmente durante a sétima semana de gestação. Alimentos ricos em nutrientes são importantes para garantir o crescimento e desenvolvimento saudáveis do feto e para manter a saúde e bem estar da grávida.

Deixamos aqui algumas dicas sobre os alimentos que deve manter na sua dieta, assim como, os que deve evitar e algumas dicas sobre a preparação dos alimentos.

Alimentos que a grávida deve incluir na sua dieta:

  • Proteínas: carne magra, peixe, ovos, feijão e lentilhas são ótimas fontes de proteínas.
  • Vitaminas e minerais: frutas e vegetais frescos são ricos em vitaminas e minerais, especialmente ácido fólico, ferro e cálcio.
  • Carboidratos: cereais integrais, arroz, massas e pão são boas fontes de energia.
  • Gorduras saudáveis: óleos vegetais, nozes e sementes são ricos em gorduras saudáveis que são importantes para o desenvolvimento do cérebro do feto.

Alimentos que a grávida deve evitar:

  • Alimentos crus ou mal cozinhados: é importante evitar carne crua, peixe cru, ovos crus e alimentos crus, pois eles podem conter bactérias que podem causar problemas de saúde para a mãe e o feto.
  • Alimentos ricos em gordura e açúcar: alimentos processados, fast food e doces devem ser evitados, pois eles podem contribuir para o aumento de peso e problemas de saúde.
  • Bebidas alcoólicas e cafeína: é importante evitar o consumo de álcool e cafeína, pois pode causar problemas de saúde para a mãe e para o feto.

Dicas para a preparação dos alimentos:

Além de manter uma alimentação saudável, é importante que a grávida tenha alguns cuidados de higiene na confeção dos alimentos, para evitar a proliferação de bactérias e garantir a segurança dos alimentos.

  • Lavar bem as mãos antes e depois de preparar os alimentos
  • Evitar cruzar os utensílios e tabuleiros usados para alimentos crus com os utilizados para alimentos cozinhados
  • Cozinhe a carne e o peixe bem-passado ou previamente congelado.
  • Verifique sempre a validade dos alimentos.

Evite consumo de álcool, drogas e cafeína

O consumo de álcool, drogas e cafeína durante a gravidez pode ter efeitos prejudiciais na saúde da mãe e do feto.

O álcool é um dos maiores riscos para a saúde do feto durante a gravidez. O álcool pode causar problemas de saúde graves, como o Síndrome Alcoólica Fetal (SAF), que pode causar problemas de desenvolvimento físico e mental, incluindo problemas de aprendizagem, problemas de comportamento e problemas de saúde a longo prazo. O consumo de álcool também aumenta o risco de aborto espontâneo e parto prematuro.

As drogas, incluindo o tabaco, também são prejudiciais durante a gravidez. O tabaco pode causar problemas de saúde graves, incluindo parto prematuro, baixo peso ao nascer e problemas respiratórios. O consumo de drogas pode causar problemas de saúde mentais e problemas de comportamento no feto.

A cafeína é outra substância a ser evitada durante a gravidez. A cafeína pode causar problemas de saúde, incluindo aumento da pressão arterial e problemas de sono. Além disso, a cafeína pode aumentar o risco de aborto espontâneo e parto prematuro.

Cuidados da pele

Durante a gravidez, a pele da grávida precisa ser nutrida para enfrentar as mudanças que o corpo vai enfrentar, uma boa hidratação da pele vai ajudar a manter a elasticidade e evitar as tão temidas estrias.

Aqui ficam algumas dicas para manter uma boa hidratação da pele e alguns cuidados específicos deve ter:

  • Hidratação: é importante manter a pele hidratada, especialmente durante a gravidez, pois a pele pode ficar mais seca devido às alterações hormonais. Afim de evitar as estrias hidrate principalmente as zonas que vão sofrer maior distensão na gravidez, como a barriga, os seios, zona das coxas e a região lombar.
  • Proteção solar: é importante usar protetor solar para proteger a pele dos danos causados pela exposição solar, pois a gravidez pode aumentar o risco de manchas na pele.
  • Evitar o uso de produtos químicos fortes: é importante evitar o uso de produtos químicos fortes, como ácidos, peróxido de benzoíla e retinóides, pois eles podem causar problemas de saúde para a mãe e para o feto

Exercício físico

Durante a sétima semana de gravidez, é recomendável que a grávida pratique exercícios leves, como caminhar, nadar, fazer ioga ou pilates, para manter-se ativa e saudável. No entanto, é importante evitar atividades de alto impacto. Cada gravidez é única; por isso, é importante consultar o médico antes de iniciar qualquer atividade física.

Veja o vídeo sobre a sétima semana de gravidez, da página de Youtube Boa Vida:

Leia também:

Tags

Sobre o autor

Avatar photo

lpereira

Licenciada em enfermagem desde 2009, com uma vasta experiência na área em vários países, como: Portugal, França e Suíça. Mãe de uma menina desde 2018, os desafios da maternidade e a minha paixão pela escrita motivou-me a partilhar os meus conhecimentos e experiências com outras mães e com futuras mamãs.